terça-feira, 26 de julho de 2011

sábado, 23 de julho de 2011

Sabe, a vida realmente não para para que você a concerte. Nem para que espere que os seus sonhos batam a sua porta e digam que são para você. A vida é uma constante descoberta. Um constante risco. É algo que te condiz ao risco de ser você. Admitir e satisfazer os seus desejos, ter paciencia de esperar oq ue é certo. Perder, ganhar, cair e levantar. Assumir as suas vontades, tratar de fazê-las maiores que os seus erros. Isso, é ser você. E, isso é um risco.

A vida é um risco. E se você não se arrisca. Você vive eternamente a margem de si mesma.

Viage, saia, suba no risco. Evapore. Mas acredite nas suas ideias, em suas orações, na força da sua fé. Acredite no que você tem de melhor. E não no que o mundo acha que você não é capaz.

Algumas pessoas não conseguiram simplesmente por não terem força o suficiente e determinação para lutar pelos seus sonhos. O que refletindo o fato de que cada um é diferente do outro e que, cada um tem um caminho especial e unico a traçar nesse mundo, em busca de superação, não pode-se ir pelos conselhos de cada um.

Se acha que é pra você, se acha que pode ser pra você. Se é oque você tem pra fazer. Se são as suas apostas. Então, SIGA. Observe as suas ideias, acredite nas suas ideias, ponha em pratica suas ideias.

Tenha fé que a vida vai transformar suas ideias em realidade.

Faça o que fizer, não seja severo demais consigo mesmo, se conseguir, me ensine.


Preciso aprender a pensar antes de falar e argumentar mais doque ja argumento. Os sentimentos que eu desconheço precisam de força e realidade para amadurecerem. Preciso de coragem. Tatno que fiz esse texto para tentar me assumir em mim mesma.

Ser quem se é de verdade, necessita da graça e da eternidade de uma flor. A rebeldia e espotaneidade de um palhaço. Necessita de paciencia de um mestre. Da coragem de um bombeiro. Da precisão de um equilibrista e na certa, da elasticidade de uma bailarina.

Faça a diferença na vida. Na sua, ou na de alguém. Na de qualquer um.
Mas sinta a diferença.

Quando não puder ver nada alem das torres que te cercam. Quebre o pau da barraca, mas fique em si mesma. Se encontre. Veja o que é verdade. Sinta. Sinta e o que é pra ser seu.. bom, deve ser né.












Necessitamos do que é verdade tanto quanto do que amamos. Afinal, para amarmos, nós precisamos de realidade.




















Bom seria se amassemos tanto quanto dizemos que amamos.

























Bom seria se sentissemos algo pelo que sentimos ser nosso.







































Se alcançar a felicidade fosse facil o mundo seria um lugar melhor.
As pessoas se amariam mais e teriam mais verdade.
Não seriam tão iludidas.
Não seriam tão perversas.
Não seriam tão más.













Mas, se rezar aos céus e a tudo o que você acredita, mesmo sem saber ao certo o que é Deus, tendo a concreta certeza de que ele é tudo. Se você acreditar na velocidade e direção que os ventos trazem pra sua vida.

Se aguardar pelos sonhos que você sabe que podem chegar a medida que o tempo e os seus esforços derem resultados.

Se você sonhar, ter fé, se você acreditar e por o melhor de si no mínimo que fizer.

Então um dia, você será feliz.




Agora, se quiser ser feliz sempre. Pare de ler isso. Veja o que esta na sua frente. Olhe para o seu lado. Sinta a presença das pessoas na sua vida e faça diferença na vida delas.




Eu ja estou perdendo tempo..
Mas, não ligue tanto por perder tempo. O tempo é infinito. A alma é infinita.

Suas atitudes, seus medos e até prazeres é que não são..


Então identifique os seus sonhos e aprofunde-se na arte de crescer.
De ser melhor. De fazer melhor.







Encate-se tanto que não sobre tempo para as banalidades diárias nem para falta de sono. Va para a cama dormindo. Esforce-se para amanhã ser melhor. Dite regras para si para que o seu mundo, ao menos, seja seu.






















Viva o bastante para que as cores infinitamente coloridas enquanto durarem, façam de todos os segundos do seu dia, bons o suficiente para você ter feito um bom trabalho e ter a consciencia traquila.
































Dever cumprido.

domingo, 10 de julho de 2011

As vezes a gente precisa bem mais do que qualquer coisa. A gente precisa de distração, precisa discançar a cabeça, pensar antes de pegar no sono, precisa ter tempo de não pegar no sono direto.. porque a gente faz tanta coisa, que quando deita, da graças a Deus por ter consseguido deitar e simplesmente dorme.

E é essa a diferença da voracidade como as coisas acontecem hoje e do sentimento que ocorriam nas coisas de ontem. Antes o amor era frequente, constante. Nossos pais se conheciam, se casavam, se apaixonavam e viviam felizes para sempre até a hora de chegarmos, e conhecermos todo o circo de vida cotidiana, com a monotomia dos sentimentos e das brigas, das brigas submissas, dos silencios traduzidos por muitas palavras, da vida carregada pelas explicações fortes que no dia-a-dia não enxergamos. Hoje, nos apaixonamos e em 5 minutos precisamos dar jeito na vida. Se queremos fazer coisas legais fim de semana, pra relaxar um pouco nos cansamos mais que a semana inteira. E o estomago também cansa. A gente cansa o corpo inteiro, alma e coração. E, mal da tempo de digerir tudo porque segunda-feira as 7 hrs precisamos estar de pé e o circo semanal começa novamente, ainda bem que pelo menos as piadas estão sempre se renovando.

Ainda bem que o mundo muda pra não cairmos no esquecimento de nós mesmos.
Pra não esquecermos de nós em meio a tanta novidade.

E viva a falta de tempo pra essa amolação de sentimento.
E viva a mente cansada demais pra perder tempo.

E, viva!